Disney Se Pronuncia Sobre Processo Movido Por Scarlett Johansson: 'Triste e Estressante'

Imagem de referência
Foto de Pedro SousaPostado por Pedro Sousa em 30/07/2021 17:08:01

A Walt Disney Company se pronuncionou, nessa sexta-feira (30) sobre o processo movido por Scarlett Johansson, estrela de “Viúva Negra”.

Em um processo judicial que começou ontem, quinta-feira (29), Johansson disse que a decisão da Disney de enviar o mais novo filme do MCU para o Disney+ ao mesmo tempo em que aquele foi lançado nos cinemas, custou a ela milhões de dólares em bônus, os quais estavam previstos em seu contrato.

Esses bônus estavam vinculados a atingir certas metas de bilheteria que "Viúva Negra", provavelmente, não alcançaria, dado que o número de pessoas que iriam, efetivamente, ao cinema, ainda se encontra muito reduzido. Contudo, a Disney está rebatendo que cumpriu os termos do acordo, portanto não haveria nenhuma quebra, por parte da empresa.

“Não há mérito algum neste processo”, disse a empresa em um comunicado, no mínimo, inflamado:

O processo é especialmente triste e estressante em seu desrespeito implacável pelos terríveis e prolongados efeitos globais da pandemia da COVID-19.

A empresa afirmou que a estrela já recebeu 20 milhões de dólares por seu trabalho e argumentou que:

O lançamento de 'Viúva Negra' no Disney+ com Premier Access melhorou significativamente sua capacidade de ganhar uma compensação adicional em cima dos 20 milhões [de dólares] que ela tem recebido até o momento.

A Disney não forneceu qualquer informação sobre se o contrato com a atriz foi ou não renegociado para que ela pudesse compartilhar as receitas das vendas e aluguéis do filme na plataforma de streaming.

Em março, a Disney anunciou que “Viúva Negra” e vários de seus filmes de 2021 como “Cruella” e “Jungle Cruise” estariam no serviço de streaming do estúdio, simultaneamente, com sua chegada aos cinemas.

Esses filmes foram disponibilizados por uma taxa de aluguel de 30 dólares, R$ 69,99 aqui no Brasil, para os assinantes do Disney+. O estúdio instituiu essa mudança como uma forma de mitigar os danos que a pandemia da COVID-19 infligiu ao cenário de mundial dos cinemas e estúdios.

Em 9 de julho, "Viúva Negra" estabeleceu um recorde de bilheteria na era da pandemia com uma venda 80 milhões de dólares, apenas na América do Norte. Ganhou 78 milhões de dólares adicionais no exterior e fez 60 milhões de dólares no Disney+. Apesar desses números impressionantes, as vendas de ingressos caíram drasticamente nas semanas subsequentes, como sempre ocorreu nos filmes com o selo Marvel, e a receita bruta do longa está atualmente em 319 milhões de dólares, considerando todas as vendas ao redor do globo.

Dado que muitos filmes da Marvel chegam a 1 bilhão de dólares, considerando apenas as bilheterias convencionais, "Viúva Negra" está a caminho de se tornar um dos lançamentos de menor bilheteria da empresa.

Não é nenhum segredo que a Disney está lançando filmes como 'Viúva Negra' diretamente no Disney Plus para aumentar os assinantes e, assim, impulsionar o preço das ações da empresa - e que está se escondendo atrás da COVID-19 como pretexto para isso. Mas ignorar os contratos dos artistas responsáveis ​​pelo sucesso de seus filmes em prol dessa estratégia míope viola seus direitos e esperamos provar isso no tribunal. Este certamente não será o último caso em que talentos de Hollywood enfrentam a Disney e deixam claro que, independentemente do que a empresa possa fingir, tem a obrigação legal de honrar seus contratos. -- disse John Berlinski, advogado de Johansson no processo 

Como sugere Berlinski, o processo de Johansson pode impactar a maneira como as estrelas de cinema são pagas na era do streaming, e pode inspirar uma onda de novas ações legais por parte de atores revoltados porque seus filmes não estão estreando exclusivamente nos cinemas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Variety

O que achou? Comente!