Frances McDormand Pode Fazer História, Uma Vez Mais, No Oscar de 2021

Imagem de referência
Foto de Pedro SousaPostado por Pedro Sousa em 16/11/2021 14:48:39

A A24 e a Apple Original Films possuem dupla função na adaptação de William Shakespeare da peça “Macbeth”, dirigida por Joel Coen.

O estúdio que levou "Moonlight", de Barry Jenkins, à vitória de melhor filme e fez de Yuh-Jung Youn a segunda mulher asiática a ganhar um Oscar de atuação no ano passado (2020) com "Minari", tem outro evento potencialmente histórico no horizonte das premiações.

Na cerimônia do 93º Oscar do ano passado, Frances McDormand se tornou a primeira mulher a ser indicada ao Oscar de melhor atriz e que, simultaneamente, produziu o filme indicado ao Oscar de melhor filme. Nomes como Barbra Streisand e Oprah Winfrey receberam indicações por suas atuações atuação e pela produção do filme indicado ao "melhor filme do ano", mas em anos diferentes.

Junto com seu marido, Joel Coen, McDormand está servindo como produtora mais uma vez, colocando-se em ação para alcançar um feito histórico. Se nomeada, uma vez mais, para os Oscar's de melhor atriz e de melhor filme, ela não apenas será a primeira mulher a fazê-lo duas vezes, mas também a primeira pessoa a fazer tal feito, consecutivamente.

Seu parceiro de tela em “Macbeth”, Denzel Washington, também está concorrendo ao prémio de melhor ator, além de dirigir e produzir o próximo drama da Sony Pictures, “A Journal for Jordan”.

Houve rumores e conversas entre as mídias sociais e analistas de que McDormand, que acabou de ganhar o seu terceiro e quarto Oscar, de "melhor atriz" e "melhor filme", respectivamente, por “Nomadland”, poderia passar para a categoria de atriz coadjuvante, mas ela foi confirmada e listada para atriz principal, o que garante sua corrida rumo à premiação nessa classe.

Além disso, nenhuma atriz que desempenhou o papel de Lady Macbeth em qualquer grande filme, televisão ou produção teatral foi nomeada (ou inscrita) para categorias de apoio, o que seria mais um feito inédito. 

Marcando a primeira grande apresentação cinematográfica de Coen sem seu irmão e colaborador frequente, Ethan, "The Tragedy of Macbeth" (ainda sem tradução) abriu o Festival de Cinema de Nova York deste ano, onde foi aclamado pela crítica. Após a exibição, muitos jornalistas e especialistas destacaram o desempenho da contorcionista Kathryn Hunter em sua interpretação das Bruxas, trazendo a esperança de uma indicação para melhor atriz coadjuvante, embora reconhecendo que essa categoria específica é a mais competitiva de todas as quatro corridas de atuação este ano.

O que achou? Comente!