Ridley Scott Culpa Jovens Pelo Fracasso De Seu Novo Filme

Imagem de referência
Foto de Pedro SousaPostado por Pedro Sousa em 23/11/2021 19:38:34

Ridley Scott não tem nenhum arrependimento sobre sua direção ou a promoção da Disney de seu drama histórico "O Último Duelo", o qual foi lançado em 202. Segundo o diretor, o fracasso de bilheteria é culpa dos jovens e de seus celulares.

O diretor, conhecido por filmes de grande sucesso como "Alien", "Perdido em Marte" e"Gladiador", apareceu no podcast "WTF" do comediante Marc Maron, ontem (22) - segunda-feira. Entre os tópicos discutidos estava o fisco de bilheteria que “O Último Duelo” foi. O filme que Scott dirigiu a partir de um roteiro de Nicole Holofcener, Ben Affleck e Matt Damon, o roteiro, por sua vez, é baseado no livro de Eric Jager de mesmo nome.

O longa arrecadou apenas 27 milhões de dólares em todo o mundo, apesar de ter um orçamento mais de 100 milhões de dólares.

"Não. A Disney fez um trabalho de promoção fantástico. Os chefes adoraram o filme - porque eu estava preocupado que não fosse para eles - mas eles gostaram muito do filme, então sua propaganda, publicidade etc., foi excelente.”, disse Scott quando Maron deu a entender que a empresa poderia ter sido a razão para o baixo desempenho do filme.

“Acho que o que nos leva ao que temo hoje são as audiências que cresceram nesses malditos telefones celulares. O millennian não quer aprender nada, a menos que lhe seja dito pelo telefone celular. Essa é uma visão geral, mas acho que é com isso que estamos lidando com isso agora, com o Facebook. Ocorreu um erro de direção em que foi dado o tipo errado de confiança a esta última geração, eu acho” - afirmou o diretor. 

O apresentador, então, afirmou que, na visão dele, a duração do filme e as cenas de ação do filme deveriam ter sido atrativos, para o público mais jovem. Ao que Scott respondeu:

"Eu concordo com você. Particularmente [com a presença de] com Matt Damon, Ben Affleck e Adam Driver [...]. Essa é a chamada que você faz. [...] Todos nós pensamos que era um roteiro incrível e o fizemos. Você não pode vencer o tempo todo. No que me diz respeito, nunca me arrependi de nenhum filme que já fiz. Nada. Aprendi muito cedo a ser meu próprio crítico. A única coisa sobre a qual você realmente deve ter uma opinião é o que acabou de fazer. Vá embora, e certifique-se de que você está feliz. E não olhe para trás. Este sou eu”.

 

Ainda falando sobre o fracasso de bilheteria que o filme foi, o diretor usou as seguintes palavras:

“[Em 1982], fiz um filme chamado ‘Blade Runner’. Foi meu terceiro filme. Muito bom”, disse ele a Maron. “Eu fui morto. Fui criticado pela [crítica de cinema] Pauline Kael, que nem me conheceu. Ela nunca me conheceu e de repente li este artigo na New Yorker, que é uma revista muito elegante. Eu li e há uma crítica de quatro páginas de insultos. Eu enquadrei isso e está no meu escritório agora. [...]. Nunca mais li críticas [de cinema], porque ela estava muito errada. Eu estava bem à frente dela”. 

Logo, é possível ver que não é a primeira vez que o diretor aponta para os outros como responsáveis pelos seus fracassos de bilheteria. 

 

 

 

Fonte: Variety

O que achou? Comente!